O Segredo de Trouble Mountain (IV)

Nunca o amor foi algo tão incontroverso: hoje sabe-se que não presta aparentemente nenhum serviço relevante à espécie. É apenas um misto de solidão, desejo e hábitos.

A miscigenação amorosa revelar-se-ia assim uma saída. Uma quase réplica erótica do missionarismo evangélico. Uma mulher amada também é uma estrada de Damasco. Uns ombros coríntios, uma pose tessalonicense, um perfil efésio, eventualmente uns gálatas momentos de prazer. Um Deus sempre diferente garante uma revelação permanente.

Mas pelos vistos deve haver algum apócrifo iluminado e secreto onde Jesus tenha dito aos discípulos «Filhinhos, ficai sempre por aqui sossegados, jogai juntos um bocadinho de gin rummmy, fazei a sesta depois do almoço e benzei-vos sempre que falardes com comedores de bifanas; desconfiai de olhos muito rasgados, narizes pequenos e preces violentas; eu vou ali ao calvário e já volto, mas não deixem que nenhum pagão se lambuze da nossa canjinha ou debique dos nossos croissants»

Ter-se-á escrito quase à tripa forra que o Sr Cardeal apenas disse o que a maioria dos católicos pensam e diriam, do alto do seu bom senso, aos seus filhos. Ora fodasse; católico que assim pense genuinamente nem merece ser mormón; em cada cristão deve haver uma alma missionária. Chega de apostolados de bancada: «meninas não casem fora da paróquia, meninos não ponham borracha à volta da pilinha». Foi um deslize, vamos pensar que foi um deslize, Sr. Cardeal; um deslize calculista e pouco católico. Mas até os banqueiros têm deslizes, siga.

Se o Cristianismo se despojar do seu lado épico e romântico fica a parecer uma religião de ervanária.

3 comentários:

MC disse...

antónio,

as suas alegorias dão sempre umas boas gargalhadas. mas para mim, o mais giro disto tudo, foi a reacção da associação ateísta às palavras do policarpo, que não têm mais valor do que uma recomendação às sobrinhas dele. e imaginemos o que as moças pensarão e dirão ao tio.

aj disse...

os ateus associados lembram-se sempre grupos de apanha-bolas a reclamar fora-de-jogo em campos sem árbitro

aj disse...

'lembram-me'