Easy Come Easy Stay

Deus, ao contrário do que a piedade, o bom senso, e o temor me levariam a afirmar, é muito previsível. Ou seja, just after de eu ter definitiva e arrogantemente despachado o meu corrimento sobre a suposta melhor música que me acompanhara durante este ano que o calendário e o movimento de translação farão estrebuchar no trintaium-do-doze , é evidente que Ele me haveria de esfregar no trombil o verdadeiramente and truly melhor disco do ano. Nem esperou pelo Natal.



1 comentário:

Anonymous disse...

O que eu gosto desta mulher!